27/07/13

DRONES - Rússia de olho no drone dos Emirados Árabes Unidos



DRONES -  Rússia de olho no drone dos Emirados Árabes Unidos 

[foto:www.uasvision.com]

 A Rússia está interessada em adquirir dois drones (veículos aéreos não tripulados) estratégicos de reconhecimento United 40 Block 5 dos Emirados Árabes Unidos.

[foto:www.defence.pk]

 Os equipamentos são desenvolvidos por uma empresa do país asiático, a ADCOM Systems. Informações divulgadas no site da companhia revelam que este tipo de aeronave foi projetada para voar em altitudes de até sete mil metros, podendo permanecer no ar por mais de 100 horas sem reabastecimento. 

United 40 Block 5 está equipado para monitorar, em tempo real, a situação no campo de batalha, traçando um panorama sobre ações militares e patrulhamento de fronteiras. 

Se negócio for concretizado, a Rússia será o primeiro país a importar o avião não tripulado United dos Emirados Árabes Unidos. 

 A Rússia está interessada em adquirir dois drones (veículos aéreos não tripulados) estratégicos de reconhecimento United 40 Block 5 dos Emirados Árabes Unidos. 


[foto:www.shephardmedia.com]

Os equipamentos são desenvolvidos por uma empresa local, a ADCOM Systems.

 De acordo com informações postadas no site da empresa, esse dispositivo é projetado para voar em altitudes de até 7 mil metros, pode permanecer no ar por mais de 100 horas sem reabastecimento e permite monitorar, em tempo real, a situação no campo de batalha, reunir informações sobre o cenário em que se passam as ações militares e patrulhar as fronteiras. Caso o negócio seja concluído, a Rússia será o primeiro comprador do UNITED 40. "Nossos militares precisam de grandes drones semelhantes ao Predator americano, no entanto, a indústria nacional não os produz, e os EUA e Israel não querem fornecer tais sistemas para nós”, disse o editor-chefe do portal uav.ru, Denis Fedutinov, em entrevista à Gazeta Russa. 



[vídeo:ADCOM Systems, United-40 - Publicado em 21/03/2013/ por:Karim Badir - via:Youtube.com]

Segundo ele, trata-se da compra não só da fuselagem, mas de todo o complexo, incluindo os sistemas de comunicação, controle e condução do reconhecimento. No entanto, o especialista ressaltou que o United 40 fez o seu primeiro voo há apenas alguns meses e a empresa desenvolvedora poderá levar até dois anos até a sua completa finalização e solução dos problemas que podem inevitavelmente surgir com as novas máquinas. “A ADCOM Systems começou com a fabricação de alvos aéreos e depois passou a se ocupar dos drones.

 Essa empresa possui uma interessante equipe internacional, existem pessoas da Ucrânia, Europa e Índia. A empresa participa ativamente de todas as exposições internacionais”, acrescentou Fedutinov. 

O United 40 é fruto do desenvolvimento de um projeto totalmente autônomo dos Emirados Árabes Unidos, e não uma cópia de qualquer modelo ocidental, embora nele, por exemplo, seja utilizado o mesmo motor austríaco do Predator. “Vale ressaltar que o desenvolvedor está planejando, no longo prazo, construir um drone de ataque na base do UNITED 40. Portanto, se o negócio se concretizar, a Rússia poderá ter acesso a essa classe de dispositivos”, disse o especialista. 

Vale lembrar que a Rússia tinha comprado anteriormente um lote de drones táticos de Israel por US$ 53 milhões e posteriormente adquiriu por US$ 400 milhões uma licença para a sua produção. Essas compras devem ajudar a eliminar o atraso da Rússia em matéria de drones, que ficou mais evidente durante o conflito na Ossétia do Sul, em 2008.



 Fonte: Gazeta Russa; Diário da Russia - via:moraisvinna.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado por participar e enviar seu comentário

Voar News Agradece pela sua participação

Loading...