08/08/12

Piloto brasileiro muda rota de volta ao mundo na busca por recorde


Piloto brasileiro muda rota de volta ao mundo na busca por recorde 

Piloto Walter Toledo abastece avião na Alemanha antes de partir para a Escócia (Foto: Divulgação/Arquivo Pessoal)

Burocracia no abastecimento de combustível na Rússia atrasou planos. 
'Agora é correr atrás do prejuízo', disse estrategista da expedição .

 Por conta de problemas com abastecimento de combustível na Rússia, o piloto brasileiro Walter Toledo, que busca o recorde mundial do comandante mais novo a dar a volta ao mundo a bordo de um monomotor, precisou mudar a rota da expedição. 

Durante 2 semanas, a aeronave ficou parada na Alemanha porque o governo russo não autorizou a entrada naquele país de caminhões-tanque de gasolina de aviação nos 7 pontos de parada previstos.

 Na Rússia, o combustível usado é o querosene e o Toledo teve autorização para pousar em 4 aeroportos após negociação. 

De acordo com o estrategista do piloto, Fernando Bonini, foi necessário remover 270 quilos de peso do avião para a instalação de um tanque de combustível extra, com capacidade de armazenamento de 300 litros de gasolina. 

Desta forma, será possível parar apenas em três ou quatro aeroportos russos, que autorizaram o reabastecimento. Para deixar a aeronave mais leve, o fotógrafo que acompanhava Toledo parte direto para o Alaska levando alguns itens usados na viagem. Eles se reencontram no ponto de parada e seguem para o Brasil. 

Na semana passada, o piloto voou de Frankfurt, na Alemanha, para Berlim, em seguida para Wick, na Escócia, onde foi instalado o tanque. 

Na segunda-feira (6), ele chegou em Helsink, na Finlândia. A previsão é que a expedição entre em território russo até quinta-feira (9).

 O objetivo do piloto era percorrer 12 países em 20 dias a bordo do monomotor, mas os planos precisaram ser interrompidos temporariamente por causa do problema com o abastecimento de combustível na Europa.

 A expedição começou no Aeroporto Campo dos Amarais, em Campinas (SP), no dia 3 de julho, mas ainda não há uma previsão do tempo que deva ser concluída. De acordo com o estrategista, até a manhã desta quarta-feira (8) o comandante e ele devem definir as novas estratégias.

 O recorde mundial pertence ao jamaicano Barrington Irving, que em 2007 fez a viagem em 97 dias, aos 23 anos de idade. "Agora é correr atrás do prejuízo", afirma Fernando Bonini. Depois da parada na Finlândia, a viagem segue para Novosibirsk (Rússia), Yakutsk (Rússia), Magadan (Rússia), Anadyr (Rússia), Whitehorse (EUA), Anchorage (EUA), Vancouver (Canadá), Salt Lake City (EUA), Oklahoma City (EUA), Fort Lauderdale (EUA), Aguadilha (comunidade de Porto Rico), Saint George's (Granada), Boa Vista (RR), Santarém (PA) e Goiânia (GO). A expedição termina em Campinas. 

Preparação

 Durante a preparação para a volta ao mundo, o piloto Walter Toledo realizou em maio uma viagem experimental para as Ilhas Falklands, na América do Sul. 

A expedição durou quatro dias, sendo 28,5 horas de voo, para identificar possíveis dificuldades burocráticas na permissão de operação que podem ocorrer durante o projeto.

 O percurso escolhido começou também em Campinas, passou por Porto Alegre (RS), Rivera (Uruguai), Mar Del Plata (Argentina), chegando a Comodoro Rivadavia (Argentina) para abastecer, seguindo em um voo noturno para Port Stanley (Falkland).

 A chegada da equipe foi em São Paulo. 

Comprovação do índice

 Para comprovar o recorde, o piloto presente usar como provas as imagens de GPS, registros de voo e também os carimbos nos passaportes dos países que passar, além de vídeos e fotografias que serão produzidos por um amigo de Walter durante a viagem. 

Todo o material será apresentado à equipe do 'Guiness World Records', onde o projeto já foi inscrito.


Fonte:G1.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado por participar e enviar seu comentário

Voar News Agradece pela sua participação

Loading...