29/06/13

SEGURANÇA DE VOO & CRM - Comandante da Gol é acusado de xingar aeromoças pelo sistema de som durante voo


Comandante da Gol é acusado de xingar aeromoças pelo sistema de som durante voo

[foto:www.caldeiraopolitico.com.br]

 O comandante do voo G3 1877 da companhia aérea Gol, que saiu de Cuiabá às 19h30 e chegou ao aeroporto de Guarulhos às 22h (horário de Brasília) desta quinta-feira (27), é acusado de xingar as comissárias de bordo durante voo. 


"Cadê aquelas putas? Vou me preparar sem elas. Que merda, que se fodam elas"


O piloto deixou o sistema de som ligado e falou palavrões direcionados às aeromoças. Uma delas chorou diante de passageiros.


 O relato das ofensas foi feito à reportagem do UOL pela jornalista Camila Bini, que está em São Paulo em viagem de negócios.

 Segundo ela, a aeronave se aproximava de Guarulhos quando o comandante anunciou a chegada e falou que todos se preparassem para a aterrissagem, como acontece de praxe. Em seguida, o comandante teria declarado frases ofensivas às aeromoças, reproduzidas pela jornalista que estava no avião: "Cadê aquelas putas? Vou me preparar sem elas. Que merda, que se fodam elas". 

 As ofensas, segundo a jornalista, foram ouvidas pela maioria dos passageiros em alto som pelo sistema de comunicação da aeronave. "Todos ficaram espantados, e o comandante falava com voz enrolada", afirmou Camila. 

 Uma das aeromoças levou as mãos ao rosto e chorou bastante, segundo a jornalista. "A outra fez cara de 'paisagem'", disse Camila, acrescentando que só havia duas comissárias no voo 1877, que estava lotado.

 Na saída da aeronave, algumas passageiras disseram que iriam fazer uma manifestação contra a Gol, no aeroporto, promessa essa que não foi realizada. "Fiquei apavorada com esse comandante, que mostrou não gostar da equipe (de aeromoças)", afirmou a jornalista. 

Gol reconhece episódio 

 A Gol Linhas Aéreas reconheceu o episódio por meio de nota, segundo a qual "lamenta o ocorrido no voo G3 1877 e destaca que a atitude do comandante foi um fato isolado, que vai contra todos os princípios e normas de conduta e ética praticados pelos colaboradores da empresa". 

 Ainda segundo a nota, a "companhia destaca que todas as medidas internas necessárias já estão sendo tomadas a fim de garantir a integridade moral das comissárias e de todos os seus colaboradores". 

NOTA DO BLOG: Com certeza esse piloto não deve ter a mínima noção de" CRM",muito menos desconhece a importância de um bom ambiente de trabalho ,e que o bom andamento de um voo depende tanto do entrosamento entre piloto e co-piloto quanto dos tripulantes, que são peças chaves na segurança de voo. Com isso resolvemos relembrar e dar uma aulinha de CRM na Aviação .


Princípios do CRM na aviação


As estatísticas apontam, 70% dos acidentes aeronáuticos são causados por erros do piloto. Ambientes áridos dentro das cabines de comando, produzidos por comandantes que perderam a comunicação com sua tripulação, impedem a identificação das respostas para problemas na maioria das vezes, possíveis de serem solucionados a bordo, confirmando as estatísticas.

CRM 



 O divisor de águas no processo de tomada de decisão Tendo sua origem no programa de pesquisa de fatores humanos da NASA. 

O Gerenciamento de Recursos Corporativos (Corporate Resource Management – CRM) tem como meta, o uso eficaz de todos os recursos disponíveis para garantir segurança e eficiência nas operações aéreas. Seu treinamento busca a mudança nas atitudes e comportamentos da tripulação, da equipe de voo e de todos os integrantes das companhias. 

 O CRM é uma ferramenta essencial para o desenvolver da profissão do aeronauta. habitar uma cabine de comando em altas altitudes e altas velocidades, exige uma tripulação com comportamentos treinados, que reflitam ações que favoreçam o trabalho de toda equipe, principalmente a do voo em operação. Por isso o treinamento de CRM tem como principal objetivo diminuir a incidência de falhas humanas nas operações aéreas e melhorar o processo decisório da tripulação. 

 O que o CRM não faz Substituir as habilidades básicas de voo e conhecimentos técnicos Tentativa de mudar a personalidade das pessoas


  •  Diminui a autoridade do comandante
  •  Cria processo democrático 
  • Criar um recurso para ser mantido em reserva ou prontidão para emergência Padronização de procedimentos de cabine
 O CRM deve ser uma atitude constante, mesmo quando tudo está indo bem, de maneira que essas habilidades estejam disponíveis quando surgir uma emergência. 

Ele faz a utilização de todos os recursos para a diminuição das falhas humanas na operação de aeronaves e aperfeiçoamento do processo decisório. 

Ao contrario do que alguns possam imaginar, dentro de uma cabine com CRM a autoridade do comandante não é diminuída, pois a última palavra no processo decisório é sempre do comandante. 


 O maior desafio do CRM não está em sua compreensão, mas em sua aplicação.

A administração do Comandante Dentre os recursos que o comandante de uma aeronave precisa administrar estão:


  •  O equipamento.
  •  O mais fácil elemento a ser gerenciado 
  • As informação dos instrumentos; manuais, pessoas, sentidos, etc.
  •  O combustível e o tempo (combustível x tempo). 
  • Consumíveis, limitam as ações. 
  • O ser humano o mais complexo (Respostas diversas)
O papel da comunicação no CRM

A comunicação é o fator mais importante no gerenciamento da cabine, pois o processo decisório está alicerçado nas boas informações que por sua vez precisam de ambientes favoráveis para fluírem. A diminuição da comunicação é um dos efeitos mais nítidos de stress na comunicação do trabalho em equipe. 

 Treinamentos modernos consistem na operação de sistemas integrados e no processo decisório, que através da ferramenta do CRM auxilia os tripulantes melhorando a comunicação e a eficiência no compartilhamento das decisões.

 O objetivo da comunicação no CRM, é fazer compreender os processos e aumentar a eficiência gerencial, que por sua vez também depende da comunicação. Características que influenciam na comunicação 

A tripulação deve comunicar-se com clareza, e ter certeza de que os outros entenderam o que se quis dizer. 

 Podemos identificar as qualidades da comunicação eficiente quando ela apresentar as seguintes características: 


  •  É curta Precisa Compreensível 
  • É feita em termos padronizados 
  • Faz uso de figuras 

Os principais fatores que causam impedimento a comunicação eficiente são 


  • Desnível de autoridade 
  • Desnível de experiência Insegurança
  •  Excesso de confiança 
  • Estresse 
Existem filtros que modificam a forma da mensagem ser recebida


  •  Preconceito 
  • Expectativa 
  • Reação treinada 
  • Distração 
  • Prioridades Inadequadas 
  • Visão canalizada 
  • Gírias 
  • Conflitos Emocionais 
Algumas Técnicas que podem ser utilizadas para melhorar a comunicação 


  • Brifim
  •  Indagação 
  • Assertividade 
  • Saber escutar 
  • Resolver Conflitos 
  • Debrifim 
Se você achar que alguma coisa está errada, se você sentir-se desconfortável por alguma razão ou se você não entender alguma coisa, fale logo que possível .

Os 6 passos para uma boa comunicação 

1º passo - Brifar os tripulantes definindo o que vai ser feito e estabelecendo um clima aberto para o fluxo de informações 

2º passo - Não ter receios de fazer perguntas


 3º passo - Defender o seu ponto de vista até estar convencido pelos fatos de que sua posição não está correta.


 4º passo - “Saber ouvir”! 


5º passo - “Saber resolver conflitos”!


 6º passo - habilidade de dar e receber “críticas construtivas” 





Fatores Contribuintes nos acidentes com falhas humanas

  •  Preocupação com falhas mecânicas pequenas 
  • Liderança ou Supervisão inadequada 
  • Falha em delegar tarefas e responsabilidades
  •  Falha em estabelecer prioridades 
  • Falha em comunicar planos e intenções
  •  Falha em utilizar dados disponíveis 
  • Falha em monitorar adequadamente o desempenho dos outros tripulantes 

 Trabalho de equipe 

Mesmo que apenas uma pessoa esteja pilotando a aeronave em determinada hora, há outros membros da tripulação desenvolvendo atividades ligadas ao voo, ou seja, completar um voo com sucesso é uma tarefa da tripulação. 

 Aspectos que favorecem a formação de equipes


  •  Espírito de corpo 
  • Lealdade 
  • Comunicação clara e franca 
  • Satisfação: (Tarefas, Objetivos traçados, Relações interpessoais)
  •  Co-responsabilidade
 Aspectos que desfavorecem a formação de equipe 


  • Individualismo 
  • Competição 
  • Desinteresse 
  • Oposicionismo 
 Papel da Liderança no CRM 

A liderança é o processo de influenciar as atividades individuais ou grupos para a consecução de um objetivo numa dada situação. Em essência, a liderança envolve a realização de objetivos com e através de pessoas 

 Consciência Situacional para CRM 



É a percepção precisa dos fatos e condições que afetam uma aeronave e sua tripulação durante um período de tempo definido, e suas consequências futuras.

 Níveis de Consciência Situacional 

Nível 1 – percepção: reage atrás da situação ( o piloto fica sabendo depois da ocorrência)

 Nível 2 – compreensão: atualizado com a situação mais desligado dos acontecimentos futuros (o piloto sabe o que está acontecendo, mas não se antecipa interrompendo a cadeia de acontecimentos futuros) 


Nível 3 – Projeção: proativo, à frente da situação, projeta as necessidades futuras ( nível ideal para um piloto) 


Indicativos de perda da Consciência Situacional


  •  Falha em atingir metas 
  • Uso de procedimento não documentado
  •  Descumprimento do procedimento padrão 
  • Violação de mínimos
  •  Ninguém pilotando a aeronave/atrás da aeronave
  •  Ninguém olhando para fora da aeronave 
  • Falta de comunicação 
  • Ambiguidade 
  • Discrepâncias não resolvidas 
  • Fixação ou preocupação
  •  Sentimento de vazio 
Fatores de diminuição da consciência situacional 


  • Inexperiência 
  • Conflito interpessoal 
  • Expectativas 
  • Fadiga 
  • Desinteresse 
Dicas para a manutenção da consciência situacional 



  • Tenha um plano para lidar com distrações 
  • Predefina tarefas para as fases conhecidas de alta carga de trabalho e/ou alto risco 
  • Defina tarefas ao confrontar-se com situações anormais
  •  Mantenha sua proficiência técnica para melhor identificar e entender as anormalidades
  •  Fale com os outros quando achar que a Consciência situacional está diminuindo 
  • Monitore as atividades em curso
 O fenómeno da fadiga 



Sinais de estresse e fadiga 


  • Suor nas mãos
  •  Diarréia 
  • Taquicardia 
  • Depressão 
  • Irritabilidade excessiva 
  • Baixa capacidade de concentração
  •  Abalo emocional 
  • Alteração no desempenho etc.
 As principais consequências da fadiga são


  •  Julgamento deficiente 
  • Diminuição do tempo de reação 
  • Problemas com a memória
  • Dores musculares 
  • Dificuldades de atenção e concentração
  •  Mudança de humor 
  • Alterações de hábitos de sono e alimentares
  •  Alterações sensitivas, etc. 
Medidas preventivas contra a fadiga


  •  Sono adequado
  •  Dieta correta 
  • Exercício Físico 
  • Privar-se do cigarro e álcool 
  • Repouso adequado 
  • Conhecimento técnico e cientifico do trabalho
  •  Relaxamento mental 
  • Divisão da carga de trabalho
  •  Abstinência de substâncias psicoativas
 CRM no Processo decisório




Etapas: 1º - Reconhecer uma necessidade 

2º - Identificar claramente o problema 
3º - Reunir toda informação disponível 
4º - Identificar alternativas possíveis 
5º - Executar sua ação
 6º - Acompanhar os resultados 

 As atitudes perigosas na tomada de decisão


  • Anti-autoridade: ”Não me diga o que fazer” Antídoto: ”Siga as regras, geralmente estão certas” 
  • Impulsividade: ”Faça alguma coisa rápido!” Antídoto: ”Não tão rápido, pense antes” 
  • Invulnerabilidade: ”Não vai acontecer comigo” Antídoto: ”Pode acontecer comigo”
  •  Machismo: ”Eu posso fazer isso” Antídoto: ”Assumir riscos é bobagem!” 
  • Resignação: ” De que adianta?” Antídoto: ”Algo pode ser feito. Depende de mim!” 
  • “Regressite” “vontade de regressar/voltar” Antídoto: ” Não tome decisões precipitadas, volte com segurança!”
  •  Complacência é causada pelos mesmos fatores que deveriam prevenir acidentes: experiência, treinamento, e conhecimento contribuem para a complacência. 
  • Exibicionismo
Sequência de falhas de julgamento

 Uma decisão incorreta aumenta a probabilidade de outras e diminui a chance de conclusão segura do voo. Acidentes por “erro do piloto” são causados por uma série de decisões inadequadas que se sucedem, e na medida que essa cadeia progride, diminuem as alternativas para um voo seguro

 Interrupção da sequencia de falhas de julgamentos

 No aperfeiçoamento do processo decisório, o CRM é a utilização de todos os recursos para interromper a sequencia de falhas de julgamento na operação de aeronaves e aumentar a segurança do voo. Conclusão Falta de CRM na operação de aeronaves, mata! 


 Fonte:aviacaonaweb;livrepouso.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado por participar e enviar seu comentário

Voar News Agradece pela sua participação

Loading...