06/02/13

SEGURANÇA DE VOO - Japan Airlines pedirá indenização à Boeing após falhas no 787


Japan Airlines pedirá indenização à Boeing após falhas no 787


[foto:www.theage.com.au]

 TÓQUIO - A Japan Airlines pretende pedir à Boeing uma indenização pela suspensão dos voos com o modelo 787 Dreamliner, do qual é a segunda maior operadora mundial, disse Yoshiharu Ueki, presidente da companhia aérea.


[vídeo:euronewspt - Publicado em 04/02/2013/via:Youtube.com]

 Os aviões sofreram seis incidentes em oito dias, o que levou a agência de aviação dos Estados Unidos (FAA, na sigla em inglês) a proibir os voos do modelo até que os motivos fossem esclarecidos.

 A Japan Airlines acredita que os lucros crescentes nas rotas na Europa, nos Estados Unidos e no sudeste asiático provavelmente compensarão o fato dos aviões 787 permanecerem em solo. “Estou confiante que [a suspensão das operações do 787] terá apenas um impacto parcial e limitado”, disse Ueki. Segundo o executivo, sem a operação dos jatos até o fim de março, o grupo perderia 700 milhões de ienes em 12 meses. 

O valor é pequeno se considerado que a empresa estima lucro operacional de 186 bilhões de ienes para o ano fiscal, a ser encerrado no terceiro mês deste ano. Ueki acrescentou que não espera receber nenhuma entrega de outras aeronaves antes do previsto, o que poderia compensar parte da suspensão dos voos. Segundo ele, é improvável que a Boeing entregue mais três aviões 787 até março, como anteriormente previsto. 

 O presidente da Japan Airlines afirmou que o mais importante neste momento é retomar os voos com o Dreamliner. Depois disso, as negociações serão iniciadas. 

 A All Nippon Airways, maior operadora mundial do 787, informou na semana passada que também pedirá uma compensação de prejuízos à Boeing. No dia 7, a Japan Airlines protagonizou o primeiro incidente, com um princípio de incêndio em um avião estacionado no aeroporto de Boston. No dia seguinte, outro voo da mesma companhia aérea foi atrasado após um vazamento de combustível. No dia 9, um problema nos freios cancelou um voo da All Nippon Airways com um Boeing 787. 

Mais três incidentes atingiram a frota da companhia japonesa nos dias seguintes: uma rachadura no vidro da cabine do piloto, um vazamento de óleo e uma fumaça na cabine, causada pela falha em uma bateria. 

 Na divulgação do resultado do quarto trimestre, na quarta-feira, a Boeing frisou que a prioridade da companhia neste ano é solucionar o caso das baterias do aviões 787 e retornar os aviões em segurança aos clientes. 

Um atraso prolongado para os aviões voltarem ao serviço pode atrapalhar os planos da Boeing acelerar a produção da aeronave, que já acumula anos de atrasos desde o lançamento. 


Fonte: (Dow Jones Newswires)via:Valor Econômico 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado por participar e enviar seu comentário

Voar News Agradece pela sua participação

Loading...