19/02/13

DEFESA - Angola quer ajuda do Brasil para criar indústria de defesa


Angola quer ajuda do Brasil para criar indústria de defesa




 Durante encontro realizado nesta segunda-feira (18) em Luanda, capital de Angola, o país africano pediu ajuda ao Brasil ajuda para criar uma indústria de defesa com objetivo de reduzir a dependência do exterior na compra de material bélico.
O pedido foi feito pelo ministro da Defesa angolano, Cândido Van-Dúnem, na abertura das conversações com o ministro da Defesa brasileiro, Celso Amorim, que hoje iniciou uma visita de dois dias ao país.

 Cândido Van-Dúnem destacou em sua fala a ligação com o Brasil, primeiro país a reconhecer a independência de Angola, em 1975. "É importante sublinhar, que no âmbito do processo de reestruturação e potencialização das Forças Armadas Angolanas, o nosso país tem mantido uma cooperação privilegiada com diversos países do mundo, em que se inscreve o Brasil, com quem partilhamos vantagens mútuas", afirmou.

 Celso Amorim, que integra na sua delegação oficiais superiores dos três ramos das forças armadas brasileiras e empresários da indústria de defesa brasileira, visita nesta segunda-feira (18) a Base Naval de Luanda. 

As conversações bilaterais terminam na terça-feira com a assinatura do documento final, seguido da leitura de um comunicado de imprensa. 

[foto:moraisvinna.blogspot.com]

 A visita de Celso Amorim ocorre cerca de duas semanas depois de a Embraer Defesa e Segurança ter entregue os três primeiros aviões A-29 Super Tucano, turbo-hélices de ataque leve e treino avançado à Força Aérea Nacional de Angola. Aqueles aparelhos, que serão empregados em missões de vigilância de fronteiras, constituem a primeira entrega, pois a encomenda de Angola são seis aviões A-29. 


 Fonte: Lusa ;EBC -via:moraisvinna

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado por participar e enviar seu comentário

Voar News Agradece pela sua participação

Loading...