28/12/12

ANAC multa aeroportos do Rio por transtornos após falta de energia


ANAC multa aeroportos do Rio por transtornos após falta de energia

 Multa chega a R$ 250 mil no Santos Dumont e a R$ 50 mil no Galeão.

[foto:O Globo]
 Presidente da Infraero pediu desculpas aos passageiros. Os aeroportos Internacional Tom Jobim (Galeão), na Ilha do Governador, e Santos Dumont, no Centro do Rio, serão multados pelos transtornos causados pela falta de energia. 

A decisão foi anunciada pelo diretor-presidente da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac), Marcelo Guaranys, após uma vistoria realizada no Galeão nesta sexta-feira (28). 

Na quarta-feira (26), o Galeão teve o fornecimento de luz prejudicado por cerca de duas horas. Já o Santos Dumont vem sofrendo com problemas no ar condicionado desde o início do mês.




 O presidente da Anac disse que foi aberto um processo administrativo para multar os aeroportos do Rio de Janeiro pelos problemas que ocorreram. 

Devido aos cinco dias de mal funcionamento do sistema de refrigeração, o Santos Dumont deverá ser multado em R$ 250 mil, sendo R$ 50 mil por dia.

 Já no Galeão, a multa pelo apagão poderá chegar a R$ 50 mil. 


O presidente da Infraero, Gustavo do Vale, disse que o equipamento era antigo e assumiu a culpa, pedindo desculpas aos passageiros. "Tudo o que acontece nos aeroportos é de responsabilidade da Infraero. Nós assumimos a responsabilidade e estamos apurando o que aconteceu. A população pode ficar tranquila que não teremos mais esses problemas. As duas linhas que fornecem energia para o aeroporto já estão funcionando". 

Gustavo do Vale ainda declarou que está investigando o motivo para a demora no restabelecimento da energia. "Demorou 10 minutos para voltar. Eu considero que o tempo máximo deveria ser de 3 minutos para o grupo de geradores suprir o aeroporto de forma emergencial". Ele lembrou que o sistema de pistas e pátios em nenhum momento sofreu com a falta de energia e não tiveram voos cancelados. "Peço desculpas aos passageiros dos 19 voos que tiveram que ser atrasados", declarou. 

Operação Fim de Ano 

Durante a vistoria, o Ministro-chefe da Aviação Civil Wagner Bittencourt afirmou que o balanço da Operação de Fim de Ano foi satisfatório: “Até o dia 27, os atrasos estão 20% menores em relação a 2011 e o atendimento também está melhorando. Tudo que foi planejado está sendo cumprindo".

 O ministro ainda declarou que até o final do ano de 2013 o aeroporto do Galeão estará todo modernizado, inclusive a parte elétrica, o que vai melhorar a qualidade do serviço prestado aos passageiros. 

A operação acontece nos aeroportos mais movimentados no período de alta temporada e também naqueles localizados nas cidades-sede da Copa das Confederações. Os 12 aeroportos incluídos pela operação são: Galeão e Santos Dumont (RJ), Congonhas e Guarulhos (SP), Brasília (DF), Viracopos (SP), Confins (MG), Salvador (BA), Fortaleza (CE), Recife (PE), Porto Alegre (RS) e Curitiba (PR). A Anac já emitiu 50 autos de infração às companhias aéreas desde o início da operação , que começou em 13 de dezembro.

 De acordo com o diretor-presidente da agência, Marcelo Guaranys, as medidas poderão resultar em até R$ 500 mil em multas às empresas. “Continuamos fiscalizando a atuação das empresas nos casos de atrasos, cancelamento e preterição de passageiros. Esses são os problemas que geralmente acontecem”, afirmou o diretor. 

Ainda segundo o diretor-presidente da Anac, Marcelo Guaranys, o balança final com o número das empresas multadas será divulgado em janeiro 2013. Nesta sexta (28), nenhuma infração foi constatada no Galeão, com relação ao atendimento das empresas aos passageiros. 

 Inquéritos

 A Polícia Federal abriu dois inquéritos, nesta quinta-feira (27), para a investigar se houve mau uso do dinheiro público na manutenção da rede elétrica do Galeão e também as falhas no sistema de ar condicionado no Santos Dumont. 

Agentes percorreram vários pontos do Galeão. 

No terminal 2, eles fizeram vistorias e fotografaram a parte que está em reforma. 


Segundo a Light, o problema foi provocado em razão de um defeito no equipamento da subestação que pertence ao aeroporto, que ficou totalmente às escuras por 10 minutos. Sem ar condicionado, usuários e comerciantes sofreram com o forte calor, no dia mais quente do Rio de Janeiro desde 1915.

 Nesta quinta, os problemas no ar condicionado persistiam. 

A presidente Dilma Rousseff disse nesta quinta-feira, durante café da manhã com jornalistas no Palácio do Planalto, que o apagão que atingiu o Galeão foi "falha humana". Segundo a presidente, o sistema elétrico do aeroporto precisa ser trocado e houve falhas na manutenção do ar condicionado. 

No Rio, o governador Sérgio Cabral criticou o apagão e disse que o fato ocorreu por falta de estrutura do aeroporto, que não tem um sistema de geradores capaz de ser acionado imediatamente. 

Santos Dumont 

O Aeroporto Santos Dumont também sofria com problemas no ar-condicionado, nesta quinta. De acordo com vendedoras do local, a situação estava, contudo, melhor do que nos outros dias.





Fonte:G1.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado por participar e enviar seu comentário

Voar News Agradece pela sua participação

Loading...