10/07/2012

(IFI) analisa ensaios em voo do protótipo P2 do A-1M


Instituto de Fomento e Coordenação Industrial (IFI) analisa ensaios em voo do protótipo P2 do A-1M



 O Instituto de Fomento e Coordenação Industrial, organização militar subordinada ao DCTA, realizou recentemente atividades de análise de documentos técnicos e acompanhamento de ensaios para a comprovação da segurança de voo do protótipo P2 (monoposto), do caça A-1M, que voou pela primeira vez no dia 19 de junho. 



 As aeronaves A-1 vão receber da AEL Sistemas os displays multifuncionais de cristal líquido para equipar seu painel, cada um deles com duas unidades 6×8 e uma de 4×5 polegadas no centro do console. A comunalidade entre os displays da AEL fornecidos para o F-5M e o A-29 também estará presente na modernização do A-1.




 A AEL proverá um novo HUD holográfico de grande ângulo de visão que vai exibir também imagens captadas por um sensor infravermelho. 

 Para inserção dos dados sem baixar a cabeça, o piloto terá um teclado de controle UFCP (Up Frontal Control Panel) instalado abaixo do HUD. 

Os novos sistemas de missão do A-1M terão interface para integração do capacete Dash 4 (Display and Sight Helmet), dando ao piloto maiores níveis de consciência situacional. 




O Dash 4 é dotado de visor digital que disponibiliza parâmetros e imagens essenciais ao voo e à missão sem desviar sua atenção daquilo que acontece no lado de fora da aeronave. Toda a iluminação interna do cockpit será compatível com NVG, permitindo também uma observação clara do ambiente externo em condições de total escuridão. 

 A combinação NVG com o sensor infravermelho NAV/FLIR vai conferir um notável nível de consciência situacional e de navegação noturna. 

Está sendo instalado um novo gravador de dados FDR (Flight Data Recorder), indicador de parâmetros de voo e motor EICAS (Engine Indication and Crew Alerting System) e sistema de gerenciamento de armas MIL-STD 1760C.





 A AEL está entregando também os computadores de missão para serem instalados aos pares, como medida de segurança. Esses equipamentos receberão informações dos sensores, dos sistemas de navegação e de comunicação, fundido-os, processando-os e disponibilizando-os ao piloto através dos MFD, HUD e HMD, e gerenciarão a pontaria e o lançamento de armas. 

 Uma segunda aeronave de testes, biposto, deverá voar em 2013, características de alto desempenho da aeronave, como o raio de ação, a capacidade de reabastecimento em voo e os dois canhões serão mantidos. 




O projeto prevê a entrega de 43 caças subsônicos para a Força Aérea Brasileira até 2017.

 “Os A-1M estão recebendo sistemas modernos semelhantes aos que já equipam os nossos F-5M e A-29. A similaridade entre os aviônicos destas aeronaves ajudará na adaptação dos nossos pilotos e representa uma padronização que oferece inúmeras vantagens operacionais, tais como o aprimoramento da doutrina de emprego da FAB e o melhor rendimento das horas de voo”, afirma o Tenente Brigadeiro do Ar Juniti Saito.

Fonte:Cavok
Vídeo:Embraer-via:Youtube.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado por participar e enviar seu comentário

Voar News Agradece pela sua participação

Loading...