26/11/13

GEOPOLÍTICA - EM MEIO A TENSÕES, PEQUIM ENVIA PORTA-AVIÕES AO MAR DA CHINA MERIDIONAL

Toneladas de "diplomacia" 


[foto:navalpowercb.blogspot.com]

 EM MEIO A TENSÕES, PEQUIM ENVIA PORTA-AVIÕES AO MAR DA CHINA MERIDIONAL

 O porta-aviões chinês Liaoning partiu nesta terça-feira do porto de Qingdao, no litoral leste da China, para realizar uma missão de treino no Mar da China Meridional, ação que ocorre em um momento de grandes tensões com seus países vizinhos na região por disputas marítimas e territoriais. 


É a primeira missão de ultramar da embarcação da armada chinesa, explicou o capitão Zhang Zheng em entrevista à agência oficial Xinhua.

 A agência explicou que a manobra tem caráter rotineiro e já estavava programada anteriormente. Acompanham o "Liaoning" dois destróieres, o "Shenyang" e o "Shijiazhuang", e duas fragatas, a "Yantai" e a "Weifang", os quatro armados com mísseis.

 A missão ocorre no meio de um novo conflito diplomático entre Pequim e Tóquio por causa da criação pela China de uma zona de defesa aérea que inclui as ilhas Diaoyu (Senkaku para os japoneses), administradas de fato pelo Japão mas que o regime comunista reivindica há décadas. 

 A missão da frota chinesa não se desenvolve em águas próximas a essa zona em conflito (Mar da China Oriental), mas os cinco navios as atravessam em sua viagem ao Mar da China Meridional, onde, por outro lado, a China tem outras disputas territoriais, neste caso com as Filipinas e Vietnã, pelas ilhas Spratly e Paracel. Na missão, o porta-aviões chinês testará seu equipamento e suas tropas e provará a embarcação em diferentes condições meteorológicas, declarou o capitão. 

 Logo em seguida ... Cutucando o "Dragão Chinês"

 BOMBARDEIROS DOS EUA INVADEM ZONA DE DEFESA AÉREA CHINESA 


[foto:www.norteverdadeiro.com]

 Dois aviões bombardeiros americanos B-52 entraram na polêmica zona de defesa aérea disposta pela China, sem informar Pequim, segundo dirigentes americanos nesta terça-feira. Os aviões, que não levam qualquer tipo de armamento, decolaram na segunda-feira da ilha de Guam no Pacífico.

 Seu voo estava previsto há tempos e faz parte de um exercício na zona, segundo a fonte. "Ontem à noite (segunda-feira), realizamos um exercício que estava planejado há tempos. Envolveu duas aeronaves que partiram de Guam", afirmou o porta-voz do Pentágono, coronel Steven Warren, aos jornalistas.

 O plano de voo não foi entregue às autoridades chinesas com antecedência e a missão transcorreu sem incidentes, afirmou Warren. Os dois aviões permaneceram menos de uma hora na zona aérea de identificação decretada unilateralmente no sábado pelo governo chinês, acrescentou. 

Um funcionário da defesa americana, que pediu para não ser identificado, confirmou que os aviões usados foram dois bombardeiros B-52.

 A China anunciou a zona de defesa aérea em meio a uma disputa com o Japão por ilhas que os dois países reivindicam no Mar da China Oriental. 

 Fonte:DefesaNet

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado por participar e enviar seu comentário

Voar News Agradece pela sua participação

Loading...