17/09/12

Com 2ª pista, Viracopos será maior aeroporto da A. Latina em 2017


Com 2ª pista, Viracopos será maior aeroporto da A. Latina em 2017

Planejamento das obras envolvendo o aeroporto de Viracopos foi apresentado nesta segunda-feira  Foto: Rose Mary de Souza/Especial para Terra

 ROSE MARY DE SOUZA Direto de Campinas 

Com a meta de entregar a primeira fase de obras de ampliação em maio de 2014, a Concessionária Aeroporto Brasil Viracopos anunciou que vai adiantar a entrega da segunda pista do aeroporto para 2017, seis anos antes da previsão inicial. 

O grupo pretende investir R$ 8,4 bilhões na área durante os 30 anos de contrato, tornando o aeroporto de Campinas, o maior da América Latina, atendendo a um fluxo de 80 milhões de passageiros por ano.


Alguns locais estão em pleno processo de reforma  Foto: Rose Mary de Souza/Especial para Terra

 De acordo com o presidente do conselho administrativo da Aeroporto Brasil Viracopos, João Santana, são cinco fases de execução de obras.

 A primeira contemplará a construção de um novo terminal de passageiros com capacidade para o transporte de 14 milhões de passageiros por ano. O novo terminal terá 28 pontes de embarque, sete novas posições remotas de estacionamento de aeronaves e um edifício-garagem com quatro mil vagas, além da ampliação das pistas de taxiamento de aeronaves. 


Terminais de embarque serão uma das áreas que passarão por modificações  Foto: Rose Mary de Souza/Especial para Terra

As áreas de embarque serão ampliadas em 142%, passando dos atuais 2.396 m² para 5.814 m² através de conexão com mezanino para aproveitamento do espaço, conector para uso adicional de embarque e construção de terminal remoto para aeronaves com motor turboélice com sete novas posições para o estacionamento. 


Vista aérea do aeroporto de Viracopos, em Campinas  Foto: Rose Mary de Souza/Especial para Terra


O projeto prevê ainda a construção de um edifício garagem com túnel de integração entre o novo terminal de passageiros por uma ponte coberta. Outras intervenções previstas são restaurantes, lojas de aluguel de carros, escritórios de órgãos públicos e preparação das estruturas para uma futura expansão vertical para a acomodação de escritórios comerciais e de um hotel. Por enquanto, o canteiro de obras conta com 250 operários diretos e indiretos que executam preparo do terreno e terraplenagem que se estenderá até outubro quando se inicia a fundação. 

O pico com cerca de 3 mil operários deve ser atingida no ano que vem. 

O empresário falou que no decorrer da execução das obras haverá implementação de mudanças no sistema viário e, a previsão de instalação de novas linhas ferroviárias de trem metropolitano, não está descartada. Alterações no volume de pistas no km 66 da rodovia Santos Dumont são outras exigências que a ampliação de Viracopos vão exigir, falou Santana. 

Segundo o empreendedor, a transição das operações da Infraero para a concessionária foi iniciada em 13 de agosto e segue até novembro. 

Depois, ainda com a supervisão da Infraero, as operações em Viracopos seguem por 90 dias. 


Perspectiva do plano de ampliação do aeroporto de Viracopos,em Campinas (SP) (Foto: Divulgação )
Perspectiva do plano de ampliação do aeroporto de Viracopos, em Campinas (SP) (Foto: Divulgação )

A partir de fevereiro de 2013 a concessionária terá a responsabilidade exclusiva de gerir Viracopos. 

Perspectiva do plano de ampliação do aeroporto de Viracopos,em Campinas (SP) (Foto: Divulgação )O mais moderno e o maior aeroporto da América Latina Com a conclusão dos cinco ciclos de ampliação de Viracopos, Santana destaca que o aeroporto de Campinas será o mais moderno e o maior de toda a América Latina. "Vai se transformar em um aeroporto de classe superior dando oportunidade para atrair mais companhias aéreas", disse. 

O empresário argumenta que o crescimento da demanda já vem se apresentando em Viracopos se for comparado aos demais aeroportos de São Paulo. "A gente não acredita em ociosidade", respondeu ao ser questionado se a economia dentro e fora do Brasil justificaria tamanha injeção de ânimo no setor. Segundo ele, existe um crescimento natural de demanda aeroportuária no Brasil. "Por isso que esse grupo de empresários entrou neste negócio. Há um crescimento neste eixo Sul-Sudeste e estamos acreditando como potencialidade".

Fonte:Portal Terra-reportagem de :ROSE MARY DE SOUZA Direto de Campinas 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado por participar e enviar seu comentário

Voar News Agradece pela sua participação

Loading...