16/01/13

AERONAUTAS - Nova reunião discutirá reintegração de empregados da Webjet


Nova reunião discutirá reintegração de empregados da Webjet



 Por: Alberto Komatsu SÃO PAULO 

 Terminou sem acordo uma reunião realizada ontem entre representantes da Gol Linhas Aéreas e sindicatos de trabalhadores do setor aéreo.

 O motivo do encontro era discutir a situação de 850 trabalhadores da Webjet, que haviam sido demitidos no fim de novembro, após a extinção da companhia pela Gol. A Justiça trabalhista, contudo, determinou a recontratação desses empregados. Nova reunião foi marcada para sexta-feira, dia 18 de janeiro. 


Os sindicatos alegam que não houve reintegração dos empregados da Webjet, determinada por liminar, pois eles estão sem trabalho e salário. 

A Gol, por sua vez, informa que fez a reintegração e que está pagando normalmente os funcionários. “A empresa [Gol] quer que os sindicatos apresentem uma proposta de demissão para os funcionários da Webjet. Não faremos isso, queremos a efetiva reintegração dos trabalhadores”, afirmou o advogado da Federação Nacional dos Trabalhadores da Aviação Civil (Fentac) e do Sindicato Nacional dos Aeroviários, Álvaro Quintão. 

 A Gol foi procurada, mas não retornou até o fechamento desta reportagem. O Sindicato Nacional dos Aeronautas não participou da reunião. O presidente do sindicato, Gelson Fochesato, diz que os aeronautas aguardam o prazo determinado judicialmente para as partes se pronunciarem sobre o processo. 

 A juíza titular da 23ª Vara do Trabalho, Simone Poubel Lima, fixou prazo de 10 dias corridos, a partir do dia 14 de janeiro, para as partes se manifestarem. Ela vai proferir sua decisão após essa etapa. No dia 6 de dezembro, a 23ª Vara do Trabalho publicou decisão liminar determinando a reintegração dos funcionários da Webjet. 

 A Gol, que comprou a companhia em julho de 2011, entrou com um mandado de segurança seis dias depois, mas a Justiça manteve a liminar. 

No dia 18 de dezembro, houve uma audiência de conciliação, que fixou multa diária de R$ 1 mil por cada empregado em caso de descumprimento da liminar. A decisão começou a valer oito dias corridos, a partir do 18 de dezembro, após notificação. 

 Na semana passada, Quintão protocolou no Ministério Público do Trabalho, do Rio de Janeiro, uma petição para pedir a “efetiva reintegração” e o aumento da multa diária, pois os sindicatos consideram que está havendo descumprimento de ordem judicial.




Fonte:Valor Econômico-por:Alberto Komatsu

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado por participar e enviar seu comentário

Voar News Agradece pela sua participação

Loading...