13/01/2012

ANAC pode multar TAM em R$ 2,23 milhões após cancelamento de voo


ANAC pode multar TAM em R$ 2,23 milhões após cancelamento de voo 

O Voo saiu do Rio com destino a Nova York com mais de 12 horas de atraso. 
Agência instaurou processo administrativo para apurar os fatos.

A Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC) informou nesta quinta-feira (12) que pode multar a companhia aérea TAM em até R$ 2,23 milhões por atrasos e cancelamentos de voos da empresa. 

Nesta quinta-feira, a diretoria da Anac se reuniu com representantes da TAM para obter explicações sobre a assistência prestada aos passageiros em virtude do cancelamento do voo JJ 8078 (Rio-Nova York), na última terça-feira (10). 

Por causa do problema, o Aeroporto Internacional Antônio Carlos Jobim (Tom Jobim) ficou tumultuado. 

Procurada pelo G1, a assessoria da TAM disse que está checando a informação com departamentos da empresa e só depois se pronunciará sobre o caso. 

O voo com destino aos Estados Unidos deixou o Rio, na quarta-feira (11), às 12h30. No entanto, segundo a TAM, a viagem estava programada inicialmente para às 23h05 de terça-feira, mas foi cancelada. 

Na ocasião, a TAM havia informado que o atraso foi em decorrência de um problema de logística da empresa que fornece alimentação para a companhia aérea . 

Central de reclamações A ANAC informou que vai instalar até o final de janeiro um posto de serviço no Aeroporto Tom Jobim, para intensificar a fiscalização sobre a atuação das empresas aéreas.

 A ANAC explicou que os passageiros insatisfeitos com o atendimento prestado pelas companhias podem recorrer à central telefônica (0800 725 4445), que funciona 24h com atendimento gratuito em português, inglês e espanhol. 

Passageiros revoltados Na terça-feira, os passageiros do voo cancelado alegaram que não receberam justificativa para o cancelamento.

 Só no fim da madrugada, eles foram avisados que a viagem havia sido remarcada para a manhã de quarta-feira. Eles contaram ainda que procuraram o posto de atendimento da Justiça que fica no terminal, mas não conseguiram registrar as reclamações. 

Os funcionários do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro explicaram que a rede elétrica do posto do aeroporto passou por uma manutenção durante a madrugada de quarta-feira, mas por causa da grande procura dos passageiros, uma equipe foi chamada, restabeleceu a energia e o atendimento foi normalizado.

Fonte:G1.com/foto:fsgenerationews.blogspot.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado por participar e enviar seu comentário

Voar News Agradece pela sua participação

Loading...